One Happy Airline: as operações da Air Aruba no Brasil

One Happy Airline: as operações da Air Aruba no Brasil
Foto: Arquivo Flap

Fundada em 1986 como uma empresa estatal de serviços de solo, a Air Aruba iniciou de fato suas operações dois anos depois, em agosto de 1988, com dois YS-11 Samurai e com auxílio da KLM. Mais tarde, a empresa se associou com a Air Holland. Criada com o intuito de conectar a turística ilha de Aruba, no Caribe, com diversos outros locais, os primeiros voos da companhia ligavam as conhecidas como ABC Islands: Aruba, Bonaire e Curaçao, além também de Caracas na Venezuela. One Happy Airline era o apelido da companhia, em alusão ao apelido de Aruba, que é One Happy Island.

Com a chegada de mais unidades do YS-11 Samurai, a Air Aruba ampliou sua presença na região e iniciou voos para Las Piedras, Maracaibo e também Santo Domingo, na República Dominicana. Em abril de 1990, a Air Holland arrendou o Boeing 757-200 de matrícula G-IEAB da Inter European Airways e isso permitiu com que a Air Aruba expandisse sua presença para além do Caribe, estreando rotas para Miami e São Paulo – Guarulhos.

AIR ARUBA003
Foto: Arquivo Flap

O primeiro voo da companhia para o Brasil pousou no Aeroporto Internacional de Guarulhos no dia 10 de julho de 1990. A empresa passou então a oferecer uma ligação semanal, às terças-feiras, entre São Paulo e Aruba com conexões imediatas para Miami a partir da ilha caribenha. Uma curiosidade é que a Air Aruba foi a primeira linha aérea a operar com o Boeing 757 no Brasil. O jato contava com uma configuração para acomodar 220 passageiros.

De acordo com os dados do Departamento de Aviação Civil (DAC), a Air Aruba encerrou o ano de 1990 com 7.652 passageiros transportados entre as Antilhas Holandesas e o Brasil, representando uma fatia 29% do mercado entre as localidades, que era dominado pela Vasp.

Em abril de 1991, por conta de uma queda na demanda, a empresa passou a voar para o Brasil com o Boeing 737-300 recém-chegado em sua frota. A rota ao País passou a ser Oranjestad-Belém-Guarulhos. Neste período, além do 757 e do 737-300, a empresa também contava com o 727-100, 767-200ER e o E120 em suas operações.

AIR ARUBA006
Foto: Arquivo Flap

Com o reaquecimento do mercado, entre dezembro de 1991 e março de 1992, a Air Aruba colocou o Boeing 757 novamente nos voos para Guarulhos e a escala em Belém deixou de existir . Em abril de 92, o 757 foi substituído pelo MD-88 e, em julho do mesmo ano, a empresa alterou mais uma vez o equipamento, colocando o Boeing 767-200ER no lugar do jato da McDonnell Douglas. Ainda em 1992, a Air Aruba aumentou suas frequências para o Brasil, realizando dois voos semanais em determinados meses.

IMG 0001
Foto: Arquivo Flap

No ano seguinte, a frota da companhia foi reduzida e a Air Aruba voltou a voar para Guarulhos com o MD-88, reduzindo suas frequências para um voo semanal. Confira qual era o itinerário da companhia no País em 1993:

  • Aruba (22h) – Guarulhos (6h15) – segundas-feiras
  • Guarulhos (22h) – Aruba (2h15) – terças-feiras

Em seus jatos MD-88, a empresa oferecia aos passageiros as opções de classe Executiva e Econômica.

A companhia voltou a disponibilizar dois voos na semana em 1994 e manteve essa frequência até o ano em que encerrou suas operações no País. Com o passar dos anos, a Air Aruba aumentou sua participação no mercado entre as Antilhas Holandesas e o Brasil e, em 1996, fechou com 23.999 passageiros transportados entre as localidades, representando uma parcela de 50% do mercado.

AIR ARUBA004
Foto: Arquivo Flap

Em outubro de 1997, a aérea decidiu paralisar suas ligações com o Brasil. O motivo não foi informado, mas a decisão surpreendeu o mercado, uma vez que a alta temporada estava próxima e era o período de maior procura pelos voos da companhia.

Confira qual era o itinerário da companhia no Brasil em 1997 pouco antes do fim das operações:

  • FQ523 Aruba (8h30) – Guarulhos (8h45) –  segundas e quintas
  • FQ524 Guarulhos (10h) – Aruba (15h15) – segundas e quintas

Sem rotas para o Brasil, a Air Aruba seguiu voando por mais três anos e, em 23 de outubro de 2000, suspendeu todas as suas operações de forma permanente.

Além de Guarulhos e Belém, a empresa também realizou voos para Manaus, mas em caráter charters.

-> ASSINE AQUI A FLAP INTERNATIONAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *