Você sabe o que é um hub de operações? Conheça 5 exemplos

Você provavelmente já ouviu falar no termo hub, mas sabe o que exatamente ele significa e por que ele é utilizado na aviação? Nesta matéria, além de explicarmos o conceito, traremos 5 aeroportos como exemplo de hub.

Conceito de HUB

Wheel hub
Foto via: 5 things you didn’t know about Changi Airport’s Hub & Spoke Café

A palavra hub é uma forma encurtada para se referir ao termo em inglês Hub-and-Spoke. Este nome é uma analogia à roda de uma bicicleta, se referindo mais precisamente aos seus raios (spoke) que se unem ao eixo central (hub). Essa imagem se assemelha ao mapa de rotas de várias empresas aéreas, que concentram suas operações em um ou alguns aeroportos e distribuem seus voos a partir destes pontos.

Hub-and-Spoke na aviação

O modelo surgiu na aviação na década de 70, após a Desregulamentação das companhias aéreas (Deregulation) nos Estados Unidos. As empresas costumavam utilizar mais o modelo ponto a ponto, mas a partir daí, começaram a centralizar suas operações em determinados aeroportos e dali ampliavam sua rede de voos, aumentando a possibilidade de conexões entre as cidades e ampliando sua malha de destinos. O exemplo a seguir (esquerda) ilustra o conceito de hub-and-spoke, onde o hub é o aeroporto B e se um cliente quer ir de F para C ou de A para C precisar fazer conexão em B. À direita, uma exemplificação de voos ponto a ponto, onde um passageiro que quer voar de F para C tem a opção de realizar o voo sem escalas.

unnamed 12 2048x1365.jpg

Para criar as possibilidades de conexão, as empresas geralmente montam bancos de voos onde, por exemplo, a maioria das chegadas aconteceria entre 6h30 – 8h30 e as partidas começariam entre 9h30 – 11h30. Assim as operações ficam concentradas em um período de tempo e permite com que os passageiros se conectem em outros voos da companhia com um tempo de conexão não tão longo. Outras empresas aproveitam seus hubs com programas de stopover, incentivando o passageiro a fazer uma escala de um ou mais dias no local. É uma forma de atrair turistas e negócios ao país.

No mundo todo, diversas empresas aéreas utilizam hoje em dia o modelo do hub-and-spoke e aqui no Brasil alguns aeroportos, como Belo Horizonte – CNF (Azul), Campinas – Viracopos (Azul), Brasília (LATAM e Gol), Salvador (Gol), Recife (Azul), São Paulo – Congonhas (LATAM e Gol) e Guarulhos (LATAM e Gol) funcionam como Hubs. Aeroportos como Cuiabá – Várzea Grande, Porto Alegre, Rio de Janeiro (Santos Dumont), Belém, Curitiba – São José dos Pinhais e Fortaleza funcionam como aeroportos ‘foco’, onde as empresas aéreas criam oportunidades de conexão, mas com um volume menor do que o de um Hub.

O conceito de hub-and-spoke é utilizado também por empresas aéreas cargueiras, onde em vez do passageiro, quem realiza a conexão são as cargas.

Conheça 5 hubs de empresas aéreas 

copa 2

Aeroporto Internacional Tocumen – Cidade do Panamá (PTY/MPTO)

O Aeroporto Internacional Tocumen está localizado na capital panamenha e é o principal hub de operações da Copa Airlines. Por estar situado bem no meio das Américas o aeroporto é apelidado de “Hub de Las Américas” e essa posição privilegiada ajudou a Copa a construir um poderoso centro de conexões, ligando o continente americano de Norte a Sul. A companhia possui uma extensa rede de voos e atende mais de 60 destinos, com uma frota de mais de 85 aeronaves.

Um passageiro, por exemplo, que está em Montevideo, no Uruguai, e pretende viajar para Toronto, no Canadá, não tem a opção de escolher um voo direto entre as cidades, mas uma das formas de chegar até Toronto seria utilizar o network da Copa com uma escala em PTY.

A companhia também oferece o programa de stopover no Panamá, incentivando seus passageiros a conhecerem o país.

Foto Google Maps via FlightRadar24


Azul

Aeroporto Internacional de Viracopos – Campinas (VCP/SBKP)

Situado em Campinas, o Aeroporto Internacional de Viracopos é um dos mais movimentados do Brasil. A maior parcela dessa movimentação são de voos da Azul Linhas Aéreas, que possui mais de 100 operações diárias, conectando o Brasil de Norte a Sul.

Com uma frota versátil, a Azul liga Campinas desde mercados regionais como Toledo, no Paraná, até internacionais, como Lisboa, em Portugal, criando assim uma ampla malha de conexões e possibilidades aos seus clientes.

Foto: Google Maps via FlightRadar24



Aeroporto Internacional de Memphis – Memphis (MEM / KMEM)

O Aeroporto de Memphis é o principal hub logístico da FedEx e também é conhecido como “FedEx SuperHub”. De lá a empresa conta com voos para diversas cidades estadunidenses e também para várias outras ao redor do mundo.

O “SuperHub” da aérea norte-americana coloca Memphis como um dos maiores centros de distribuição de carga aérea do mundo, que liderou o ranking durante 16 anos consecutivos (1993-2009). Em 2020 o aeroporto voltou para o topo da lista, mas em 2021 caiu para #2 ficando atrás do Aeroporto de Hong Kong. Foram 4,5 milhões de toneladas métricas transportadas através de Memphis em 2021.

Foto Google Maps via FlightRadar24


ICELAND

Aeroporto Internacional Keflavik – Keflavik (KEF/BIKF)

Situado próximo da região do Ártico, o ‘gelado’ Aeroporto de Keflavik é o principal ponto de operações da Icelandair. Ele fica na cidade de Keflavik, cerca de 50km da capital da Islândia, Reykjavik.

Sua posição estratégica, assim como o da Cidade do Panamá, permite com que a Icelandair explore principalmente as conexões entre América do Norte e Europa. A companhia também oferece um programa de stopover incentivando os passageiros a fazerem uma escala estendida no país, ajudando o turismo local.

A companhia conta com uma frota mista de Boeing 757-200 e -300, Boeing 737 MAX 8 e 9, além do Boeing 767-300ER.

Foto Google Maps via FlightRadar24


Emirates

Aeroporto Internacional de Dubai – Dubai (DXB/OMDB)

Falando novamente em posição estratégica, a Emirates aproveita da localização “centralizada” de Dubai para conectar o globo todo, tornando o aeroporto um dos maiores centros de conexão do mundo.

A extensa rede de voos da companhia permite com que o passageiro viaje das Américas para a Oceania, da Ásia para a África e muitas outras opções, parando em seu mega hub de Dubai. A frota da empresa é composta por Boeing 777-200LR e -300, além de mais de 100 unidades do Airbus A380.

A Emirates possui o programa Dubai Connect, que oferece como por exemplo acomodações gratuitas em hotéis em Dubai, caso o tempo de conexão disponível para o cliente seja muito longo.

Foto Google Maps via FlightRadar24


Existem outros diversos aeroportos hubs ao redor do mundo, como por exemplo o Aeroporto Internacional Bole, em Addis Abeba, da Ethiopian Airlines; o Aeroporto Internacional de Atlanta Hartsfield-Jackson, em Atlanta, da Delta Air Lines; o Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, da TAP; ou também o Aeroporto Internacional El Dorado, em Bogotá, que é o principal centro de operações da Avianca.

Você já conheceu algum destes Hubs que mencionamos? Conte para nós!

-> ASSINE AQUI A FLAP INTERNATIONAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *