Gol anuncia o próximo marco importante na reestruturação financeira

Gol inicia mais uma rota a partir de São José dos Campos
Foto: Fábio Passalacqua

A Gol Linhas Aéreas anunciou nesta segunda-feira (27) mais um marco importante em seu processo de reestruturação financeira iniciado no Tribunal de Falências dos Estados Unidos, divulgando seu novo Plano Financeiro de 5 Anos (“Plano Gol de 5 Anos” ou “Plano de 5 Anos”) que deverá servir de base para o plano legal independente da Companhia sob o Chapter 11 (o “Plano de Reorganização”).

“Desde o início deste processo, a Gol continuou operando sem interrupções e de forma normal, demonstrando solidez na execução de nossa estratégia comercial e mantendo uma abordagem disciplinada na gestão dos custos. Como comunicamos anteriormente, renegociamos com sucesso os acordos com nossos arrendadores para a maioria substancial de nossas aeronaves e estamos seguindo nosso plano estratégico de investir em nossos motores e aumentar o tamanho da frota operacional e de nossa capacidade, mantendo alta produtividade e eficiência operacional. O novo Plano de 5 Anos da Gol que divulgamos hoje serve como um guia para nossa próxima fase, durante a qual continuaremos a avançar em nossas estratégias de longo prazo para expandir nossa posição como companhia aérea líder na América Latina, melhorando a experiência de viagem através de viagens mais acessíveis e da escolha do cliente como sua aérea de preferência. Com um plano claro em vigor, podemos começar a nos preparar para iniciar em breve o processo competitivo de financiamento para a saída do Chapter 11 como um meio de garantir que a Gol tenha a base financeira mais forte possível após nossa saída do Chapter 11.”

Celso Ferrer, CEO da empresa

Plano 5 anos da Gol

O Plano de 5 Anos visa um retorno, até 2026, aos níveis pré-COVID de capacidade doméstica. A previsão da companhia também demonstra o compromisso da GOL em expandir sua malha, tanto nacional quanto internacionalmente, maximizando os lucros no longo prazo. Para apoiar a expansão planejada, o planejamento projeta o crescimento da frota da empresa para 169 aeronaves até 2029, enquanto investe em sua frota existente no curto prazo.

Como resultado dessa abordagem estratégica, de acordo a Gol, é esperado que as margens EBITDA (expressas em % da Receita Total) reduzam em 2024 (caindo para aproximadamente 23%, contra 27% em 2023) à medida que a Companhia reconstrói sua capacidade de frota, recuperando-se para aproximadamente 29% em 2025, chegando a aproximadamente 30% em 2026 e para aproximadamente 34% até 2029. As margens EBITDA serão impulsionadas, em parte, pela implementação de um programa anual de melhoria de resultado de cerca de R$ 1 bilhão, que permitirá à Gol manter uma vantagem competitiva sobre seus pares no custo unitário.

O Plano de 5 Anos baseia-se em uma posição de liquidez robusta e de um balanço sólido. Por meio de um aumento de capital de US$ 1,5 bilhão contemplado no Plano de 5 Anos, a companhia pagará seu financiamento existente de Devedor em Posse (DIP) ao mesmo tempo que adicionará liquidez incremental ao seu balanço. Espera-se que os financiamentos adicionais da dívida garantida sejam refinanciados na saída do Capítulo 11, o que deverá conduzir a uma melhoria substancial da liquidez de caixa numa base sustentável. Com as transações de balanço contempladas no plano, espera-se que os níveis de liquidez atinjam aproximadamente 18% e 25% da receita de 12 meses (“UDM”) até o final de 2025 e 2029, e um índice de alavancagem líquida (medido como Dívida Total menos Liquidez/EBITDA) de aproximadamente 3,6x, 2,9x e 1,7x em 2025, 2026 e 2029, respectivamente.

Como parte do processo de reestruturação financeira em curso da Gol, a Companhia tem fornecido a algumas partes interessadas importantes relatórios financeiros e atualizações que podem constituir informações relevantes não públicas.

Atualização da Frota

Como parte do processo de reestruturação financeira da Gol, em 24 de maio de 2024, a empresa tinha acordos aprovados pelo Tribunal de Falências dos EUA para 113 aeronaves e 48 motores sobressalentes, que incluem concessões significativas de arrendamento (em termos de obrigações de aluguel e condições de devolução), devoluções antecipadas de aeronaves e suporte significativo para manutenção de motores. A companhia está agora analisando ofertas competitivas de pacotes de concessão oferecidos pelos arrendadores cobrindo todas, ou substancialmente todas as aeronaves restantes.

No total, espera-se que os pacotes de concessão dos arrendadores forneçam à Companhia o apoio financeiro necessário para recuperar todos os motores necessários para reconstruir sua capacidade para níveis consistentes com o Plano de 5 Anos. Esse investimento em revisões de motores significará que a capacidade para 2024 ficará temporariamente abaixo do nível de 2023 da empresa (impactando assim o EBITDA de 2024 da empresa), com a capacidade da empresa se reconstruindo rapidamente em 2025 e além. Além disso, a empresa recebeu aprovação para financiar novas entregas de aeronaves e motores e espera continuar recebendo novas entregas de 737 MAX durante o processo de reestruturação, bem como depois disso.

-> CLIQUE AQUI E ASSINE A FLAP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Últimas