Volta ao passado: as operações da Air China no Brasil

Volta ao passado: as operações da Air China no Brasil
Foto: Arquivo Flap

Assim como Singapore Airlines, Iraqi Airways, Japan Airlines, entre muitas outras, a Air China foi mais uma empresa aérea que já contou com operações para o Brasil.


Início das operações

O ano era 2006 quando a Air China estreou suas ligações pela primeira vez para o Brasil. A rota foi iniciada em dezembro, com dois voos semanais, às quintas-feiras e aos domingos, e operada pelo Boeing 767-300ER da companhia, que era configurado para 280 passageiros.

O trajeto ligava Pequim e Guarulhos com uma escala de 1h30 em Madri e durava em média 23 horas (considerando somente ida ou volta).

330 air china cozzato
Foto: Rodrigo Cozzato

Em 2007, a empresa trocou o equipamento e passou a realizar a linha com o A330-200 e planejava até colocar o Boeing 747-400 nos voos para o Brasil. Em seu primeiro ano completo de operações no país (2007), a empresa transportou 11.220 passageiros partindo do Brasil, com ocupação média de 74,8%. Já no primeiro semestre de 2008, foram 5.286 viajantes com aproveitamento de 78%.

Paralisação 

Em 14 de setembro de 2008, a Air China decidiu pausar suas operações no Brasil. O principal motivo apontado pela companhia era o alto preço do combustível, impactando principalmente voos superiores a 14 horas.

No entanto, a empresa já apontava seu retorno ao país para depois de março de 2009 e com possibilidade de três voos na semana.

Retomada

Com alta expectativa do mercado brasileiro, a Air China anunciou a volta dos voos ao Brasil e retomou suas operações entre Pequim e São Paulo, com parada em Madri, em dezembro de 2009.

Ao longo do ano de 2010, a empresa embarcou 9.947 passageiros e 492.359 kg de carga do Brasil e desembarcou 9.629 passageiros e 42.557 kg de carga no país.

Flight Check

Em 2012, na edição 473 da Revista Flap, Gianfranco “Panda” Beting realizou um Flight Check com a Air China, voando o trecho inteiro até Pequim. A nota final da avaliação ficou em 8,45, com destaques para o assento, embarque e desembarque, que receberam nota 10.

“A impressão que tive da Air China em três voos consecutivos é de uma empresa atenta e esforçada em se tornar melhor, mais competitiva. Ainda faltam aprimorar alguns pontos. Nota-se que não há muita padronização na atitude de bordo (…) As refeições ficaram abaixo da média mundial das boas empresas do ramo (…) Com mais alguns anos de dedicação, é muito provável que a Air China possa ter na qualidade de serviços uma equivalência à sua enorme presença de mercado”

Gianfranco Beting

Confira fotos da experiência (Fotos: Gianfranco Beting):

Boeing 787 e fim dos voos para o Brasil

Em 2017, a empresa trouxe ao Brasil o Boeing 787-9. O primeiro voo do Dreamliner no trecho aconteceu em 28 de março e o jato foi recebido com batismo e uma pequena cerimônia no Aeroporto de Guarulhos.

Com 23% a mais de capacidade do que o A330-200, o Boeing 787-9 oferecia também o produto de Premium Economy aos passageiros.

787 air china cozzato
Foto: Rodrigo Cozzato

A operação com o Dreamliner durou cerca de 3 anos e em março de 2020, por conta da pandemia do coronavírus, a Air China suspendeu seus voos regulares para o Brasil. Desde então, a empresa solicitou voos para Guarulhos algumas vezes, no entanto, jamais recomeçou suas ligações.


Você já voou com a Air China partindo do Brasil? Conte para nós nos comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Últimas