Veja detalhes do intenso tráfego durante a Operação FAB no Festival de Parintins

Veja detalhes do intenso tráfego durante a Operação FAB no Festival de Parintins
Foto: DECEA

A 56ª edição do Festival Folclórico de Parintins aconteceu entre 30 de junho e 2 de julho e, para receber o intenso tráfego aéreo, o Quarto Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA IV), unidade subordinada ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), preparou uma estrutura para prover os serviços de navegação aérea durante o período do evento.

O Governo do Estado do Amazonas, em apoio à Prefeitura Municipal de Parintins, solicitou a operação, visando à prestação de diversos serviços para prover a segurança do espaço aéreo na região.

A implementação e execução dos serviços de Controle de Aproximação (APP), de Torre de Controle (TWR), de Informações Aeronáuticas (Sala AIS) e de Estação Meteorológica de Superfície (SEM), estão as ações realizadas pelo CINDACTA IV. O DECEA também disponibilizou o Procedimento por Aproximação de Performance de Navegação Requerida (RNP) sob regras de voo por instrumentos para o aeroporto de Parintins. Tais recursos viabilizaram a ordenação dos voos para o aeródromo, provendo agilidade e eficiência no fluxo de aeronaves.

Para garantir a operacionalidade e segurança do espaço aéreo da região, o Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV) realizou a aferição da qualidade dos auxílios à navegação aérea no aeródromo de Parintins.

Durante o festival, foi implementado o serviço de slot, que consiste em janelas temporais de operação para aeronaves estabelecidas antes do planejamento dos voos para Parintins, a exemplo do que é praticado nos grandes aeroportos do país, em função do elevado fluxo de aeronaves.

Em sete dias de operação, foram registrados 811 tráfegos aéreos controlados (cerca de 28% de crescimento em relação ao último festival, realizado em 2022), um recorde histórico de movimentos em Parintins. No dia 03 de julho, foram contabilizados 148 movimentos aéreos, considerado o maior registro na história do aeródromo.

No período de ativação do APP e da TWR, 95% das aeronaves que pousaram no aeroporto de Parintins, utilizaram o Procedimento RNP, sendo um marco para o aeroporto de Parintins quanto para o controle do espaço aéreo na Amazônia.

“O planejamento e a dedicação dos militares envolvidos no evento foram fatores fundamentais para o sucesso da operação. A despeito do elevado volume de movimentos aéreos, estabelecendo novos recordes para o período do festival e para a operação em um único dia, o controle do espaço aéreo transcorreu sem qualquer incidente, acidente ou ocorrência de solo. Isso demonstra a eficiência, o comprometimento e o profissionalismo de nossos militares no cumprimento da missão”

Brigadeiro do Ar Raul Carlos Camara Borges, Comandante do CINDACTA IV

Informações via DECEA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Últimas