Há 66 anos, decolava pela primeira vez o clássico L-188 Electra

Há 66 anos, decolava pela primeira vez o clássico L-188 Electra
Foto: Wikimedia

Desenhado e produzido pela californiana Lockheed, o L-188 Electra foi desenvolvido após um pedido da American Airlines em 1954. A empresa queria uma aeronave capaz de voar curtas e médias distâncias e que acomodasse entre 75 e 100 passageiros.

A partir de então a fabricante iniciou seus estudos para tal avião e, após alguns modelos apresentados, a Lockheed lançou oficialmente o L-188 em junho de 1955, já com um pedido de 35 unidades da American Airlines. Em setembro do mesmo ano, a Eastern Airlines encomendou 40 exemplares e o primeiro protótipo do quadrimotor demorou 26 meses para ser concluído.

A previsão inicial do primeiro voo era para o início de 1958, mas a fabricante antecipou o feito em 2 meses. Era uma sexta-feira, 6 de dezembro de 1957, quando o L-188 Electra decolou pela primeira vez. A certificação pelas Autoridades Aeronáuticas dos Estados Unidos aconteceu em agosto de 1958 e a primeira entrega aconteceu na sequência, em outubro do mesmo ano, para a Eastern Airlines, mas a empresa só o colocou em operação em janeiro de 1959, isso porque a American Airlines era a empresa lançadora do modelo e, por conta de uma greve de pilotos, acabou atrasando seu cronograma para receber a aeronave. A Braniff Airways e a Northwest Airlines receberam seus primeiros L-188 logo após a AA e Eastern.

Lockheed L 188 Electra American Airlines JP5877645

Tudo parecia ir bem, mas a introdução do quadrimotor foi turbulenta: poucas semanas após entrar em serviço, o L-188 de matrícula N6101A da American Airlines sofreu um acidente fatal durante a aproximação final no Aeroporto de La Guardia, em Nova York, vitimando 65 dos 73 ocupantes a bordo. Meses mais tarde, em setembro do mesmo ano, o Electra da Braniff matriculado como N9705C caiu enquanto voava entre Houston e Dallas. Em 1960, o modelo sofreu mais dois acidentes graves e a FAA limitou, como forma preventiva, o limite de velocidade do L-188. Após complexas investigações, ficou determinado que dois dos acidentes haviam sido causados por problemas estruturais nos motores.

A fabricante iniciou modificações no projeto, que foram implementadas nos exemplares já produzidos e nos novos em produção. No entanto, a imagem da aeronave já estava manchada entre os viajantes e as encomendas estagnaram. Ainda assim, o quadrimotor voou em diversos países, em importantes empresas aéreas, como KLM, Air New Zealand, Garuda Indonesia, Qantas, entre outros. A fabricação do modelo durou de 1957 até 1961, com 170 unidades produzidas.

Lockheed L188C PH LLK KLM MAN 23.12.63 edited 2

No Brasil, o L-188 é um saudoso avião que fez história por aqui nas cores da Varig. A empresa o empregava principalmente na Ponte Aérea Rio-São Paulo e o modelo era a “cara” deste trajeto. Seu último voo comercial no País aconteceu no início de 1992, quando a companhia estava recebendo os 737 para substituí-lo na rota.

A Lockheed lançou variantes do modelo também com maior alcance, para transporte de cargas e a militar para patrulha marítima (P-3 Orion).

Hoje, o L-188 continua ativo somente como cargueiro e como patrulha marítima, incluindo na Força Aérea Brasileira.

-> ASSINE AQUI A FLAP INTERNATIONAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Últimas